Radio Olisipo On air -
close

22.11.2023

Rita Guê – Fada (2023) (single)

Rita Guê – Fada (2023) (single)

Tudo começou com “Perdidamente” dos Trovante numa aula de matemática.
Seguiu-se o Conservatório Regional de Setúbal, a tuna ArquitecTuna, a Escola de Música do Conservatório de Lisboa.
Deu voz à marcha popular da S.F.P. Azeitonense e criou o duo de covers “Rita & João”.
No youtube tem covers com amigos, o “Sons na Mezzanine”, e lives de instagram durante a pandemia, o “Ao Vivo e a Cores”.
A banda, composta por Carolina Moura, Francisco Neves e João Alexandre, e o primeiro original “dejavu” surgiram em 2021.
Em 2022 foi selecionada para a final do Concurso de Bandas Amadoras de Palmela e representou Setúbal no Festival Liberdade da AMRS.
O primeiro EP “gota” foi lançado em outubro deste ano, já sob o nome de Rita Guê como cantautora, e encontra-se disponível em todas as plataformas digitais.

Sobre o EP “gota”:
O primeiro EP da Rita Guê foi lançado numa 6a feira 13 em outubro, chama-se gota e define-se como pop “místico”, de execução pop mas com abordagem a temas fantasiosos como escape à realidade.
A primeira faixa “dejavu” foi lançada em 2021 com uma live session no youtube. Esta surgiu do refrão de “Pensa Bem” de Joana Espadinha e é apresenta-se como um tema nostálgico que reflete a sensação de reviver momentos e, por isso, emoções.
A segunda faixa é a mais esperançosa do EP, chama-se “aparição” e foi inspirada no filme italiano “Troppa Grazzia” de Gianni Zanasi.
A terceira faixa chama-se “fada” (canção a destacar) e é uma canção de embalar com reviravolta sobre um ser fantástico que vive à espera de oferendas dos que dormem. A letra resulta de um diálogo entre a fada e a pessoa que dorme, em que a segunda apela ao desabafo da fada e a primeira revela a sua ganância e insatisfação.
A última faixa, qua dá o nome ao EP, traduz o misticismo de uma sequência em que num caldeirão se juntam três ingredientes – mel, sangue e água – todos a seu tempo.
Entre os pingos da chuva surgiu o EP “gota”, que dá a conhecer a cantautora e oferece universos novos aos magos que o ouvem.
Créditos EP:

Letra, Música e Voz: Rita Guerreiro
Teclas e Flauta Transversal: Carolina Moura
Baixo, Guitarra e Voz: Francisco Neves
Bateria e Percussões: João Alexandre
Captação/Produção: Paulo Araújo e Jorge Correia, Duqk studios Mix/Master: Paulo Araújo, Sky – studio 33
Capa EP: Rita Guerreiro e Teresa Trindade

Comentários

Deixe seu Comentário