1 Álbum 100 Palavras #49: Cecilia Chailly – Anima (1996)

1 Álbum 100 Palavras #49: Cecilia Chailly – Anima (1996)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“”Anima” lançado em 1996, é um álbum da harpista e compositora italiana Cecília Chailly. Conhecido por sua abordagem inovadora e emotiva, o álbum combina a harpa clássica com elementos de música contemporânea e eletrônica. Chailly, que vem de uma renomada família de músicos, explora temas introspetivos e espirituais ao longo das faixas, criando uma atmosfera envolvente e meditativa. “Anima” destaca-se pela habilidade técnica de Cecília Chailly e a sua capacidade de evocar emoções profundas através de composições líricas e texturas sonoras ricas. Este álbum solidificou sua reputação como uma artista versátil e criativa no cenário da música instrumental. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #48: Quarteto Nôvo – Quarteto Nôvo (1967)

1 Álbum 100 Palavras #48: Quarteto Nôvo – Quarteto Nôvo (1967)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“O álbum “Quarteto Novo” lançado em 1967, é o único trabalho do grupo brasileiro de música instrumental Quarteto Novo, formado por Hermeto Pascoal, Airto Moreira, Heraldo do Monte e Theo de Barros. Este disco é uma fusão inovadora de jazz, música nordestina e MPB (Música Popular Brasileira). Com faixas como “O Ovo” e “Misturada,” o álbum destaca-se pela virtuosidade instrumental e arranjos complexos. A mistura de ritmos brasileiros tradicionais, como o baião e o frevo, com influências jazzísticas, fez do “Quarteto Novo” uma obra-prima atemporal. O álbum teve um impacto duradouro na música brasileira, influenciando músicos e compositores. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #47: Ozric Tentacles – Erpland (1990)

1 Álbum 100 Palavras #47: Ozric Tentacles – Erpland (1990)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Erpland,” lançado em 1990, é um dos álbuns mais emblemáticos da banda britânica Ozric Tentacles. Conhecido por sua mistura eclética de rock psicodélico, space rock e música eletrônica, o álbum transporta os ouvintes para uma jornada musical expansiva e atmosférica. Com faixas como “Eternal Wheel” e “Tidal Convergence,” o disco apresenta complexas paisagens sonoras repletas de sintetizadores, guitarras envolventes e ritmos variados. A produção experimental e as influências diversas, que vão do reggae ao jazz, fazem de “Erpland” uma obra-prima do rock progressivo e psicodélico, consolidando a reputação da banda como pioneira no gênero.”

Boa escuta!

1 Álbum 100 Palavras #46: Radio Tarifa – Rumba Argelina (1994)

1 Álbum 100 Palavras #46: Radio Tarifa – Rumba Argelina (1994)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Rumba Argelina” é o álbum de estreia da banda espanhola Radio Tarifa, lançado em 1996. O disco é conhecido pela sua fusão única de flamenco, música árabe e ritmos tradicionais mediterrâneos. A banda, liderada por Faín Sánchez Dueñas e Vincent Molino, mistura instrumentos tradicionais como o oud, darbuka e ney com guitarras e saxofones modernos. O álbum inclui faixas como “Rumba Argelina”, “Mañana”, “Soledad”, “Nu Alrest” e “Oye China,” que exemplificam a mistura vibrante e eclética de estilos do Mediterrâneo. “Rumba Argelina” recebeu aclamação crítica por sua inovação musical e contribuiu para popularizar a world music na década de 1990″

Boa escuta!

1 Álbum 100 Palavras #45: The Horace Silver Quintet – Silver’s Blue (1962)

1 Álbum 100 Palavras #45: The Horace Silver Quintet – Silver’s Blue (1962)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Horace Silver é um dos jazzistas mais autênticos de sempre. Neste álbum é acompanhado por músicos como Hank Mobley (sax), Doug Watkins (contrabaixo), Joe Gordon e Donald Byrd (trompete), Kenny Clarke e Art Taylor (bateria). Silver, Mobley, Watkins e Byrd tinham acabado de deixar os The Jazz Messengers, e neste disco Horace Silver apresenta-se pela primeira vez como leader. Os músicos amostram o seu virtuosismo na linguagem hardbop. As músicas são em grande parte de Horace Silver. Contudo, não faltam clássicos como The Night Has a Thousand Eyes. A técnica pianística de Horace carateriza-se de elementos de blues. Boa escuta”

1 Álbum 100 Palavras #44: John Scofield – Groove Elation (1995)

1 Álbum 100 Palavras #44: John Scofield – Groove Elation (1995)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Este guitarrista possui uma ampla discografia de sucesso. Neste disco homenageia os Organ Combos, que se destacaram na cena do jazz dos anos ’60 do século XX, com discos de compositores como Wes Montgomery e com influências de blues e soul. Scofield neste disco é acompanhado por músicos de grande valor, como Larry Goldings no orgão, Dennis Irwin no contrabaixo e Irvis Muhammad na bateria. Temos ainda Don Alias nas percussões e uma secção de sopros de sonho, com Steve Turre no trombone, Randy Brecker no trompete, Billy Drews no sax e Howard Johnson na tuba. Tanta coisa! Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #43: Zap Mama – Adventures in Afropea I (1993)

1 Álbum 100 Palavras #43: Zap Mama – Adventures in Afropea I (1993)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Zap Mama residente em Bruxelas, é composto exclusivamente por vozes femininas. Inspira-se à tradição africana, em particular, às tradições vocais de Zaire, Rwanda, Tanzania, e mistura estes elementos com influências cubanas, sirianas e melodias ibéricas. A líder do quinteto é a vocalista Marie Daulne. Este é o álbum de estreia, que amostra sofisticadas composições, ricas de contrapontos e seções rítmicas energicas. As cinco cantoras demostram todo o seu potencial vocal em temas como “Brrrrlak”, “Abadou”, “Bottom”, “Plekete” e cantam a raiva contra o apartheid em “Guzophela”. Este álbum precede o “Sabsylma” que consagrou o grupo a nível mundial. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #42: Slim Harpo – The Best of Slim Harpo (1989)

1 Álbum 100 Palavras #42: Slim Harpo – The Best of Slim Harpo (1989)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“James Isaac Moore, em arte Slim Harpo, foi um bluesmen que suscitou o interesse dos jovens rockers britânicos que, na década de 1960, redescobriram os pioneiros do blues e incorporaram estas influências sonoras em seu trabalho criativo. Um exemplo são os Rolling Stones, que nos seus primeiros álbuns gravaram covers de Slim, como “I’m a King Bee” e “Exile on Main Street”. James Brown gravou uma versão soul/funk de “Baby, Scratch My Back”, e muitos outros exploraram o seu repertório, como os Yardbirds, os Kinks e Jeff Beck. Esta coletânea reúne uma parte do repertório deste grande bluesmen. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #41: Eddie Palmieri – Palmas (1994)

1 Álbum 100 Palavras #41: Eddie Palmieri –  Palmas (1994)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Eddie Palmieri é uma lenda viva da música Latin. Começou a sua carreira aos 13 anos, altura em que estudava piano e tocava timbales na orquestra de Tito Puente. Pianista enérgico, começou a trazer influências do jazz, seguindo o exemplo de músicos como Dizzy Gillespie e Charlie Parker. Contudo, a mistura da sua musica com o jazz e a progressiva complexidade dos arranjos, nunca o desviaram do seu objetivo principal, que foi sempre o de meter o publico a dançar. Este é um dos seus melhores álbuns, que contem pérolas como Mare Nostrum, Doctor Duck e You Dig. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #40: Pink Floyd – Ummagumma (1969)

1 Álbum 100 Palavras #40: Pink Floyd – Ummagumma (1969)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Ummagumma” é provavelmente uma das obras-primas dos Pink Floyd. Este álbum publicado em 1969, insere-se num conjunto de obras do período em que o rock e seus interpretes mais famosos atingiram altíssimos níveis de criatividade e genialidade. O álbum quando saiu foi acolhido friamente pelo publico, por causa do seu caráter abstrato e de pesquisa. Ao longo dos anos, todavia, o disco atingiu o sucesso e se tornou uma obra-prima do rock. Ummagumma é dividido em duas partes, uma gravada ao vivo e outra em estúdio, é repleto de ideias originais e soluções sonoras inéditas para aquela época. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #39: Astor Piazzolla – Tango Zero Hour (1986)

1 Álbum 100 Palavras #39: Astor Piazzolla – Tango Zero Hour (1986)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“Astor Piazzolla, compositor e bandoneonista argentino, contribuiu para a renovação do tango. Trabalhou ao longo de diversas décadas, atraindo as críticas dos tradicionalistas que polemizaram contra a inclusão de elementos musicais alienígenas na estrutura do tango clássico, como a música politonal e a linguagem jazzística. Astor considerou este álbum de 1986, como o seu melhor trabalho discográfico. Tango: Zero Hour contem pérolas como Concerto Para Quinteto, Mumuki e Milonga del Angel. A escrita mistura a musica clássica/contemporânea e a espontaneidade da tradição popular argentina. Entre os músicos, destacam-se Pablo Ziegler no piano e Fernando Suarez Paz no violino. Boa escuta!”

1 Álbum 100 Palavras #38: John Lee Hooker – That’s My Story (1960)

1 Álbum 100 Palavras #38: John Lee Hooker – That’s My Story (1960)

Um podcast de Francesco Valente: 

1 álbum “sem” ou “100” palavras, por semana! Uma pérola musical da história da música, descrita em 100 palavras! Cada dia da semana, às 14h na Rádio Olisipo. Boa escuta!

“John Lee Hooker é um dos mais importantes bluesmen da história. Ao longo de mais de 40 anos de carreira, foi coerente com a sua estética e não cedeu a modismos. O seu canto baseado em frases curtas, torna-se único se aliado ao som da sua voz e da sua guitarra. Este álbum foi gravado em 1960 e à solo, com a excepção de 3 músicas em que é acompanhado por grandes músicos de jazz, como Sam Jones no contrabaixo e Louis Hayes na bateria. Com a sua voz poderosa, Lee Hooker parece nos contar a sua história. Boa escuta!”